sábado, 9 de junho de 2012

TORNAR-SE "SEM-TERRA", COMPENSA.


Governo agora quer incluir sem-terra no Bolsa Família
O governo federal fará uma varredura nos acampamentos da reforma agrária para incluir todos os sem-terra no Bolsa Família e trocar a cesta básica pelo cartão do programa. A ideia é fazer a mudança ainda neste ano. Em 2008, o governo distribuiu 925,5 mil cestas a 225 mil famílias. A média é de uma cesta a cada quatro meses. Com o cartão, o benefício é mensal e em dinheiro."A cesta não incentiva o comércio local", afirma Lúcio Modesto, do Ministério do Desenvolvimento Social. "A ideia é que a médio prazo não tenha mais esse atendimento [com cestas]."A iniciativa encontra resistência do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), cujas lideranças temem que a inclusão no Bolsa Família desmobilize suas bases.O Bolsa Família, maior programa de transferência de renda do governo federal, pagará R$ 11,4 bilhões neste ano em benefícios entre R$ 20 e R$ 182 a mais de 11 milhões de famílias. Os beneficiários do Bolsa Família só podem ter renda até R$ 137 mensais por pessoa da família.
Comenta O INDIGNADO:
O achincale do governo agora chegou ao máximo. O bolsa família é um programa que transforma seu beneficiário em mais um brasileiro ocioso. E esta medida da ex-guerrilheira, alem de onerar os cofres públicos,(dinheiro da nação), permitirá que centenas de milhares de desempregados e malandros, ingressem nesses "movimentos" ou criem outros, produzindo a proliferação infinita de  massas de aproveitadores. Medida popularesca? não. Falta de respeito para com a nação.

Um comentário:

Maria José Rezende disse...

Olá Indignado. Ajudar quem precisa é sempre bom. Dar de forma indiscriminada é altamente prejudicial. Grande abraço.